quinta-feira, 5 de maio de 2016

Casa nova e algumas mudanças...


Às vezes, mesmo sem querer, a gente é obrigado a mudar; a deixar de lado algumas coisas pra novas surgirem na nossa vida. Eu passei um bom tempo pensando: migrar ou não? Permanecer por aqui ou simplesmente buscar coisa melhor?

Acontece que a resposta veio mais rápida do que eu pensava, e sim: o Não me venha com Desculpas está se mudando pra uma nova casa. Ou melhor, o blog está migrando do blogger pro Wordpress, além de estar com um layout lindão feito exclusivamente pra ele. Outra coisa que também mudou foi link, já que agora temos o domínio personalizado.

Então, agora nosso local pra tretas, micos, desabafos e dicas é lá no:

NAOMEVENHACOMDESCULPAS.COM

 Um beijo!

sexta-feira, 29 de abril de 2016

Eu não sei flertar com ninguém


Definitivamente, eu não sei flertar. Não sei como olhar prum cara e fazer ele me notar. Quem me vê  pessoalmente toda puta, mal sabe dos perrengues que passo quando estou na frente de macho.

Outra coisa: admiro demais aquelas pessoas que vão pra balada sem nenhum esquema marcado e, no fim da festa, saem acompanhadas. Juro que essa arte eu ainda não domino, mas o santo Google tá me ajudando com alguns depoimentos da beshas-sortudas. #esperta

Eu sou o tipo de pessoa que não consegue encarar alguém desconhecido, dar umas piscadas, abrir um sorrisão sensual e, enfim, conquistar o boy com todo aquele lance da sedução. Falando em sedução, tem horas que me olho no espelho e tento 'jogar' cantada pra mim mesmo: fia, não presta. Dá umas crises de riso que falto é me engasgar.



E puta funciona assim: mesmo não sabendo flertar, não perde a oportunidade. Então vamos lá pros micões desse ano.

Estava lá eu lanchando com o boy. 'Tava tudo tranquilo, tudo favorável pra gente dar uns beijos após tanto papo, pelo menos era o que eu imaginava, mas... comecei a encarar o cara é fazer carão-de-diva-do-pop-durante-sessão-fotográfica, contudo, percebi que atitude não funcionou quando o 'homi' me perguntou se eu estava bem. Claro que entendi ao que ele se referia, né? Logo me recompus vestindo a carapuça da timidez.

Teve também uma vez em que estava num boteco com uns amigos. Um cara tava olhando pra mim o tempo inteiro e eu comecei a retribuir o olhar. Fui ao banheiro e quando saí na porta, quem estava lá? Então... Pra resumir a desgraça toda: ele me deu um bilhete pra eu entregar pra minha amiga. Sim, eles ficaram juntos.
O que eu sei é que não nasci pra ser charmoso pra ninguém. Então, crushes que estiverem lendo esse texto, saibam que mesmo eu percebendo um olhar diferente pra mim, não vou retribuir porque tá foda quebrar a cara.
 Um beijo!

quarta-feira, 27 de abril de 2016

Ser adulto é chato (às vezes!)


Até um tempo atrás, um dos meus maiores desejos na vida era se tornar adulto, tirar o meu passaporte e viajar pelo mundo, sem destino/rumo. Eu queria explorar o continente europeu, conhecer os japoneses/chineses e curtir uma festa americana de verdade, ao lado dos gringos bonitões. Com que dinheiro? Não sei! O fato é que eu desejava muito. #locasempre 

Acontece que eu cresci, um dos desejos se realizou e hoje sou um adulto preso numa mente de criança. Sim: a história inverteu. Agora posso batalhar pra conseguir um passaporte e viajar pelo o mundo (como se fosse fácil!), mas a vontade passou. 

O que quero mesmo é voltar à adolescência e aproveitar cada momento do passado, de forma diferente; quero pular corda e não reclamar do cansaço; quero ligar o foda-se pros amiguinhos que sorriam de mim, enquanto eu apresentava o seminário na escola... Queria simplesmente ser menos preocupado, sabe?


A vida de adulto é ótima, mas ao mesmo tempo chata. É muita preocupação, mimimi, responsabilidade e... poxa, porque a gente não pode escolher entre crescer ou continuar curtindo Demi Lovato sem julgamentos? Por que a gente não pode ler um infanto-juvenil e ninguém se importar? Ligar o foda-se pros outros não resolve, pois a gente sabe bem que as coisas que incomodam, elas incomodam e ponto. 

Enfim...

Muita gente deve gostar de ficar correndo prum lado e pro outro, à fim de ganhar dinheiro pra pagar as contas. Já é eu... bom, eu gosto de ficar em casa escrevendo, lendo, conversando e sorrindo. Talvez eu seja um folgado. Ou alguém que acredita que as melhores fases da nossa vida são aquelas do passado, em que éramos inocentes e crescemos com esse mesmo sentimento dentro de nós, apesar do nosso corpo demonstrar uma maturidade não existente. 

terça-feira, 26 de abril de 2016

Como fazer o seu blog crescer?

Amiga, se tu chegou aqui achando que encontraria truquinhos pra bombar o teu blog, já te aviso pra procurar outro post porque eu também tô na luta pra virar uma It blogger. #aloukan (Na verdade, a Thami fez um post mó legal sobre o sucesso na blogosfera!)

A verdade é que a maioria das pessoas estão loucas e correndo atrás de fama virtual, como se isso implicasse no fim de todos os seus problemas. Não é difícil encontrar na rua, faculdade, trabalho ou até mesmo em casa alguém que queira ganhar dinheiro fazendo qualquer coisa na internet. O problema é que: geral não faz algo autêntico; sempre é aquele Ctrl + c e Ctrl + v dos infernos.

Mas vamos lá ~tentar~ desvendar os “mistérios” da fama de um blog bombado!


Não queira fama
Eu não sei o segredo do sucesso da Kéfera no Youtube, tampouco o da Camila Coutinho na blogosfera, mas analisando o conteúdo de ambas, cheguei à uma conclusão: nenhuma começou querendo fama. Então, esse é o primeiro passo: não criei um blog pensando nos jabás.

Deve ser ótimo ficar em casa escrevendo resenhas de produtos, ganhando dinheiro pra participar de eventos e bla bla bla. Mas, as coisas na blogosfera não funcionam assim: não é uma “profissão” que te dá estabilidade financeira e garantia de um futuro lindo. 

Por exemplo: você pode criar um blog hoje e ficar trocentos anos com ele, sem adquirir fama (meu caso!), mas a sua coleguinha pode criar também um cantinho virtual e virar a nova sensação da internet, mesmo fazendo posts bostas. Então, pra não se frustrar querendo fama, faça apenas por amor. Se o reconhecimento mundial vier, você pode apenas remexer o bumbum e dançar ragatanga.


Faça posts interessantes
Há pessoas que acreditam que um blog legal é aquele com “dicas pra isso e aquilo”, “5 passos pra ser menos trouxas” e zZZZzzzzzzROINC. Ao meu ver, pra fazer sucesso, o blog tem de ter um conteúdo interessante e pessoal. Então, se você quer que o leitor volte no teu cantinho, compartilhe um pouco da tua vida, as tuas experiências... Deixe de lado aqueles posts água com açúcar e se aprofunde em algo novo, divertido e útil (mesmo que seja pra alegrar os outros passando vergonha, o que é o meu caso!). 

Voltando novamente à Kefera e a Camila Coutinho: ambas começaram compartilhando a opinião delas sobre coisas do dia a dia (uma sobre as tretas de uma jovem-adolescente e a outra sobre o mundo da moda). Ou seja: geralmente quem as acompanha, está interessado mais no que elas têm a dizer do que dicas de produtos e bla bla bla. 
Resumo do resumo: atualize o seu blog sempre com amor, sem esperar o sucesso. Infelizmente, nem todo mundo que tem um cantinho legal e interessante terá sucesso, logo, devemos nos acostumar com isso e seguir em frente. 
 Um beijo!