Follow Us @soratemplates

29 de agosto de 2017

Adeus, Aysha!

agosto 29, 2017 5 Comentários


Há 04 meses vinha ao mundo a Aysha, uma pinscher maravilhosa e a primeira cria da Ryca. Aqui em casa, todos nós estávamos com medo do parto, pois seria a primeira vez em que um animal nosso daria à luz. Dito e feito.

No dia 12 de abril, às 21h, a Ryca colocou pra fora o primeiro filhotinho. Eis que a Aysha nasceu. Por alguns segundo, ela acabou ficando presa no útero e a minha mãe e vó tiveram que ajudar no parto. Eu só conseguia chorar e orar pra que tudo desse certo, pois já era tarde pra procurar um veterinário e nem dinheiro pra isso tinha.

A Aysha nasceu.

Quando vi aquele filhotinho, me apaixonei logo de cara. Ele era pequeno, gordinho e branquinho. Era especial pra mim.  Era a minha Aysha.

A Ryca tentou ser forte quando tentava expelir o segundo filhote, que novamente ficou preso por ser muito grande. Infelizmente, ele não sobreviveu. Chorei muito, mas também estava feliz pela chegada da Aysha. Com certeza iria dar amor dobrado a ela.

Com menos de um mês de vida, a Aysha se engasgou enquanto tomava leite, ficando sem ar. Novamente me vi desesperado, sem conseguir fazer muita coisa além de orar e chorar desesperado. Sim, não consigo manter a calma diante de situações tenebrosas. Felizmente a minha mãe conseguiu ajudar o filhotinho.

Contudo, sem motivo aparente, nessa segunda-feira, 28, após brincar muito com o papai Rick, a Aysha nos deixou. Simplesmente deitou ao lado da sua cama e parou de respirar. Foi pro outro plano espiritual propagar amor e alegria, assim como fazia aqui em casa.

Horas antes da partida, a Aysha brincou com todos, lambia a gente sem parar... meio que dizendo: “ei, eu tô indo! Vou levar vocês comigo por onde eu for! A estadia aqui foi maravilhosa e vocês são incríveis!”.

O que ficou por aqui foram dor, saudades e vazio. Queria tanto poder voltar no passado pra passar mais tempo ao lado da Aysha. Queria poder abraçá-la novamente, beijá-la e dizer o quanto a amo. Infelizmente, isso não será possível. Não agora.

De qualquer forma, Aysha, minha neguinha... Esteja bem onde você estiver! Nunca esquecerei de ti. Jamais.  💔

22 de agosto de 2017

Da série “Micos & Micos”: O dia em que eu dancei numa festa

agosto 22, 2017 27 Comentários
Que eu adoro farra, isso não é novidade pra ninguém! O que poucos sabem é que também gosto de dançar, performar, criar coreografias, etc. Porém, só faço essas presepadas (sozinho) em casa ou diante de amigos beeeeem íntimos.  Junta aí: signo virgem + timidez em excesso = barata tonta no meio de uma festa. 😂

Mas eu mudei...

Eis que no último fim de semana fui à “Festa da Diversidade”, na Universidade Federal do Tocantins (UFT) daqui de Araguaína. O evento tinha o intuito de reunir as gays pra baterem cabelo, rebolarem a raba e demonstrarem o quão felizes são, mesmo tendo que enfrentar preconceito/discriminação diariamente. 😍

A festa começou às 22h30, mas só cheguei depois da meia-noite, pois na minha mente eu era a celebridade... e celebridades fazem o quê? Isso mesmo: chegam tarde, porque pras elas o evento nem é tão importante assim. (Pra mim era, pois há séculos não ia à uma festchênha!).

Assim que saí do estacionamento da UFT, percebi que o salão estava lotado. Ótimo. Queria me divertir, logo, nada mais justo do que uma festa com muitas carinhas novas. Quando cheguei na pista de dança, vi um ex-crush. Comecei até a duvidar dessa ideia de conhecer novas pessoas...

Em resumo: em julho/agosto estava conhecendo um boy. Ele sumiu. Vida que segue. Só que ele também estava nessa festa da UFT, então a vida seguiu pra um rumo bem inesperado. Mas, ok. Autoconfiança é algo que tô aprendendo a lidar e me virei bem na balada, inclusive lembrei que o ex-crush adora dançar.
QUEM COMEÇOU A PERFOMAR NO MEIO DA FESTA? QUEM COMEÇOU A CANTAR, REBOLAR, DANÇAR FUNK E TALS? QUEM FEZ GERAL OLHAR, COPIAR PASSOS E ADMIRAR? Pois é, esse cara sou eu.

Eu estava com tanto ódio do ex-crush que resolvi me livrar desse sentimento dançando. Dancei mesmo. Rebolei, empinei o popô, desci até o chão, ralei bunda com quem nem conhecia, fiz selfies com desconhecidos... FOI MARA!O crush me olhava com um olhar de “Nossa, cê tá aqui e se divertindo. Legal! Não vai vir falar comigo?”. Claro que não fui falar com o cara, apesar de trocarmos alguns olhares. Eu tava ali so pra dançar, sabe? Mesmo não sabendo, descobri que eu nasci pra dançar em balada. 😍

Ah!, teve gente que chegou se encostando, pedindo pra ficar comigo e eu... ignorava, claro. Não queria fastfoda, queria somente dançar. ;)

Se você um dia tiver coragem, dance na balada. A sensação de liberdade é ótima. Sério. Eu adorei tanto a experiência que mal posso esperar pela festinha do próximo fds, porque, sim, eu irei. ;) 

15 de agosto de 2017

Aprenda a controlar o seu pensamento através da meditação

agosto 15, 2017 6 Comentários
Sabe quando você está inquieto/muito ansioso em relação a algum acontecimento? É uma situação super chata que, sim, tem como a gente controlar! ;)

Se você for ao psicólogo, sem dúvida alguma ele irá te ensinar técnicas de meditação. E o que seria isso? Bom, não é somente sentar no chão, colocando os braços sobre as pernas. Vai muito além, e os benefícios são incríveis. Sério.

Não lembro bem quando descobri a medição, mas, siá, essa prática/técnica resolveu tanto a minha vida. A ansiedade diminuiu, comecei a controlar o meu pensamento... O melhor de tudo é que não precisei desembolsar uma grana com psicólogo (mas se você puder pagar, super recomendo!).

Benefícios
Pra quem não sabe, a meditação é uma das melhores formas de autoconhecimento e relaxamento, além de ser economicamente viável a todos. Você só precisa de um espaço confortável e música de fundo agradável aos ouvidos. Há também a opção de meditar sem trilha sonora, mas isso eu recomendo só pras pessoas mais experientes no assunto. :)Os benefícios da meditação surgem da seguinte forma: você tira um tempo só pra você, esquece um pouquinho do resto do mundo e fica focado na sua respiração, distraindo o seu pensamento e acalmando o seu corpo. 😍

Através do ato de inspirar e respirar, podemos sentir as tensões em diversas áreas no nosso corpo (geralmente comigo são nas mãos e costas!). O fato de você focar na sua respiração, que tem de ser amorosamente e devagar, irá levar mais oxigênio ao cérebro, fazendo com que ele trabalhe corretamente. Daí vem os benefícios, tais como: tranquilidade, paz de espírito, raciocínio apurado...

Dicas
Caso você queira começar a meditar, recomendo iniciar com sessões guiadas de 10 minutos, diariamente. Em resumo, algum mentor irá te dizer o que você deve fazer (fechar os olhos, respirar e bla bla bla). Quando o tempo acabar e abrir os olhos, você sentirá uma sensação tão maravilhosa, como se estivesse sob o efeito de algum calmante. Parece mágica.

No youtube tem vários vídeos, basta jogar "meditação guiada" por lá! Tem também apps que são ótimos. De todos que já usei, indico o Medite.Se e o Zen. Ambos são incríveis! ;)

Como já disse uma vez aqui no blog, se a gente cuidar do nosso psicológico, teremos 50% dos problemas resolvidos. E a dica final é: seja feliz de alguma forma. 😘

13 de agosto de 2017

Existe amizade na blogosfera? + 4 blogs pra você salvar nos favoritos!

agosto 13, 2017 35 Comentários
Agosto é um mês especial aos blogueiros, justamente porque comemoramos nesta época o Dia do Blog. Daí você já sabe, né? Há o BEDA (Blog Every Day August), milhares de postagens por mês e tals. Mas a pergunta é: há amizade na blogosfera? Os blogueiros são realmente amigos? 😉

Ao meu ver, há amizade entre nós, blogueiros, sim. Claro que tem pessoas que são falsas, pensam só em likes, comentários e whatever. Contudo, grande parte dos bloggers (principalmente os antigos!) são, sim, migos, camaradas. Quando surgem pepinos, lá estão eles prontos pra nós ouvir e dar conselhos. Diria, inclusive, que não há psicólogo melhor do que o povo da blogosfera! 😍

Infelizmente (ou felizmente?!), o mundo do blogs mudou. Muita gente saiu, outros se apaixonaram por esse mundo virtual... e cá estamos firmes e fortes, produzindo conteúdos pra nós mesmos e aos leitores interessados nos nossos posts. 🙏

Diante do fenômeno que se tornou o Youtube, alguns blogs foram abandonados e muitos bloggers migraram pra plataforma de vídeo. Com isso, ficou mais evidente que, sim, no blogosfera há amizade de verdade. Prova disso são os comentários sinceros, os grupos no Facebook ajudando quem ainda não manja dos paranauê e tals.

Quer mais uma prova de que os blogueiros são migos? Euzinho sempre vou atrás deles quando tô na merda. Às vezes, eles são melhores do que os meus bff's. (Aliás, recentemente a Luly me ajudou tanto numa parada com um crush... Não sei o que teria acontecido se ela não tivesse aberto os meus olhos.)

Aqui vai  4 blogs de pessoas que conheci na internet, produzem conteúdo de qualidade e eu me sinto livre pra falar sobre qualquer coisa com elas. Somos mais do que migos, somos miguxos! 💛💙



💗 Confabulando

Fernanda N: No Brasil, ela vive no Sul. Na gringa, tá morando em Toronto.  Amo os e-mails bíblia que trocamos... <3

💗 Algumas Observações

Fernanda Rodrigues: Mora em Sampa e vive pedindo pra eu ir pra lá. Quem sabem um dia! (Ela escreve as melhores crônicas que já li!) <3

💗 Like Paradise

Thamiris Sgalbiero: Mora no RJ, faz vídeos incríveis pro Youtube, mas não deixa de produzir posts maravilhoso pro seu brógui. Ainda sonho em ir à uma balada com ela... <3

💗 Sweet Luly

Luly Lage: Mora em Beagá e é uma das pessoas mais fofas dessa internet. Dá vontade de colocar num potinho! <3

12 de agosto de 2017

Ele me completou

agosto 12, 2017 4 Comentários
Não sei quando o rolo começou, a única coisa que me recordo é de que foi mágico e eu me senti especial (a pessoa mais feliz do mundo, e eu sei que isso soa clichê!).

Ele me tratava de um jeito único, elogiando-me sempre. Ah!, e aquele sorriso? Era o mais lindo de todos que já havia visto. Era verdadeiro, cheio de alegria e me trazia paz. Tudo poderia estar desabando ao meu lado, mas se eu visse aquele sorriso, não teria medo de mais nada.

A gente não se conhecia muito bem, tanto é que propus jogar "verdade ou consequência" pra descobrir alguns podres sobre ele. O jogo não foi necessário, já que começamos a revelar (naturalmente) um ao outro os nossos maiores segredos. Confesso que fiquei com medo de falar que o amava, mas, né, aproveitei a oportunidade.

Após minha declaração, ele me deu um abraço. O melhor abraço que eu poderia receber. Era acolhedor, cheio de amor e verdade. Sabe o que é se sentir completo? Era mais ou menos por aí! Ele me fazia sentir feliz, sem a necessidade de mais nada, a não ser seu sorriso e abraço.

Chegou o dia de apresentá-lo aos meus pais. Pela primeira vez, não fiquei com vergonha, pois ele era certo. O cara certo pra mim. Com muita coragem, fui buscá-lo em casa antes do horário marcado pro jantar. No carro ele confessou que também me amava, e não falou antes porque estava inseguro. É compreensível... Eu também estava!Nos beijamos e partimos em direção ao jantar. Chegando lá, meus pais o cumprimentou e logo de cara perceberam que ele me fazia bem (o meu bom humor e felicidade comprovavam isso!). Graças a Deus tudo ocorreu bem... Ele até ficou pra dormir comigo, tudo com a permissão dos meus velhos. Eu já não era uma criança, tinha 22 anos. Mas, quando se vive sob um teto que não é seu, respeitar os donos é a melhor coisa.

Ao chegar no segundo andar, no meu quarto, ele foi ao banheiro fazer a babar, mesmo eu protestando. Amava-o de barba. Quando estava finalizando o processo, gritou-me. Fui rapidamente ver o que havia acontecido.

Sem nenhum pudor e vergonha, ele me pediu pra tirar o resto dos pelos que ainda haviam sobre a sua face. Assim o fiz. Após o término, ele me abraçou, me beijou e disse novamente que me amava. Me senti realizado e a melhor pessoa do mundo.

Fomos pra cama. Fizemos sexo. A nossa primeira vez juntos. Foi incrível. A nossa conexão era ótima, parecia que nos conhecíamos há muito tempo. Quem sabe numa vida passada, né?! Eu só tinha uma certeza: eu e o Daniel iríamos ser felizes para o sempre.

Porém... Acordei no meio do sonho, soado, com o coração acelerado e assustado. Tudo pareceu muito real, mesmo eu sabendo que não era realidade. Mas é aquela coisa: já que não temos um mozão, vamos continuar fantasiando, pois sonhos desse tipo nos trazem a esperança de que o amor existe, sim.

8 de agosto de 2017

Como ter uma vida feliz estando sozinho (ou desenvolvendo o amor próprio)

agosto 08, 2017 12 Comentários
Recentemente eu conheci um carinha. A gente passou alguns dias conversando e, nossa!, na minha mente parecia que a coisa iria se tornar um relacionamento sério. Logicamente, as minhas ilusões foram despertadas graças aos "sinais" que o menino dava de que queria algo. (Claro que a carência também ajudou um pouquinho nas minhas fantasias!)

Após uma semana de papo, marquei um encontro com o contatinho que consegui através do Tinder. Mesmo sabendo que usar o app é sinônimo de furada, eu fui. 👏👎

Devo esclarecer uma coisa antes de prosseguir a história: a ansiedade e insegurança se fizeram presentes durante boa parte do tempo em que estive conhecendo o carinha. Passei por crises, ausência de fome... Foi tenso! 😐

Eu tinha o "crush" como um deus. Via ele como um cara mais lindo do mundo, perfeito... E eu era apenas o Adriel-idiotão. Feio demais pro menino, sem nada de especial, etc. Sabe o que é autosabotagem? Era mais ou menos por aí.

No dia do encontro, fui todo fofinho e até abri mão da minha timidez. Resultado: nem 2h comigo, o menino disse que ia sair com uns amigos e tchau. No outro dia ele falou comigo, depois também e, no fim, sumiu . E QUE BOM! O carinha que disse que era o seu crush, que iríamos sair mais vezes e tals sumiu. E QUE BOM!

Depois do pé na bunda (se é que posso chamar disso!), vi que precisava dar um up na minha vida, me amar mais e, claro, focar na positividade. Fui pra frente do espelho e me olhei de corpo inteiro, pelado. Vi a imagem do meu corpo, analisei o que mais amava em mim e o que mais detestava.

Mentalmente, fiz uma lista de atitudes que deveria tomar, sendo uma delas controlar o meu psicológico, pois se ele estivesse bem, 50% dos meus problemas estariam resolvidos. Parti pra meditação pra me entender melhor. Funcionou.

Já com as possíveis soluções em mãos, me olhei no espelho e comecei a analisar novamente os meus "defeitos" e qualidades. Na verdade, passei a olhar pras gordurinhas não como inimigas, mas sim com o objetivo de me despedir delas aos poucos, sem neura.

Depois que passei a meditar, comecei a me olhar com os olhos do coração, vendo a beleza que existia em mim e eu nunca havia visto. Sabe aquelas gordurinhas? Elas são consequências da minha ansiedade, então, comecei a controlá-la com exercícios físicos e... Veja só: os quilos começaram a diminuir!

Tendo resultados físicos positivos e a mente funcionando 100%, hoje posso dizer sem medo que me amo pra caralho. 😍 Amo os defeitos, qualidades e tals. Amo os meus olhos, meus cabelos crespos, meus dentes desalinhados, minhas pernas grossas... Amo tudo em mim! Mesmo quando mudar o meu corpo (a meta é essa!), continuarei amando quem fui e serei!

A gente não precisa de namorado/contatinho/crush ou que alguém nos elogie pra se sentir bem. Precisamos apenas nos olhar com os olhos do coração e nos aceitar, pois dificilmente os outros irão fazer o mesmo conosco.

Seja lá o defeito/problema que tivermos, tratar do psicológico resolverá muita coisa. Sendo assim, ore, medite, vai na terapia... Cuide da sua mente-manipuladora-da-realidade.

Quanto ao carinha, não sei o que faz da vida. Se reencontrasse-o, agradeceria tanto por ter me ajudado. É aquela coisa... Há males que vêm pro bem! :)

2 de agosto de 2017

Na radiola: AJR

agosto 02, 2017 12 Comentários
Eu amo música! Independente do estilo, amo ficar horas e horas viajando com as letras das canções. Mas, claro, tem de haver uma letra, não pode ficar somente no “eu quero tchu, eu quero tcha!”. Sabendo disso, devo confessar que adoro quando descubro novas bandas. O Spotify é campeão disso, né? Vira e mexe, vivo encontrando novos talentos por lá! :)



A descoberta da  vez trata-se de AJR (sigla do nome dos irmãos Adam, Jack, e Ryan Met). O grupo toca pop bem vibes 2009 da MTV, com o diferencial de que os próprios integrantes é que escrevem e produzem suas músicas. Em meio à tantos artistas que não compõe nada do que cantam, ser original é algo a ser bastante valorizado/gloriado.

O que mais me conquistou em AJR é que a maioria das músicas começam lentas, mas “explodem” no refrão, fazendo com que a nossa vontade seja de levantar e sair correndo, gritando, cantando, enfim, enlouquecendo. Isso é ótimo e bem ausente na atual era musical em que estamos!


Outra coisa que me deixou mais fã da banda foi saber que o vocalista, o Jack, é gay. As apresentações dele são únicas, sabe? Ele tem um jeitinho tão fofo, canta com o coração… Ai, me consquistou demais! 💗

E lá vai o mais importante: conheci AJR na mesma fase em que estava conversando com o último carinha que saí. As musicas fizeram total sentido na época. Hoje escuto-as com uma dorzinha e saudades daquela fase, mas, né, vida que segue.

Só pra constar: AJR é mais famoso do que eu pensava. Os meninos já abriram shows pra várias turnês, tipo: Demi Lovato, Fifth Harmony, Train, etc. 💕



Tem alguma banda que conheceu por acaso e ela se tornou o seu vicio? Se sim, me conta qual, siá! 😘