Follow Us @soratemplates

25 de janeiro de 2017

Como lidar com amor platônico?

janeiro 25, 2017 21 Comentários


Hoje (quase) ninguém fala em amor platônico, mas sim nos “crushes” e “contatinhos”, certo? Acontece que: mudou só a palavra, o sentimento e definição são os mesmos. ;)

Pra chocar a humanidade, lá vai como os psicólogos classificam quem tem crushes/contatinhos/amor platônico: nada mais é do que a auto-estima esfregando a bunda lá no chão, porque está MUITO baixa. Seríssimo.

Ao meu ver, a gente ter uma paixãozinha boba e secreta por alguém não é o problema, mas sim a permanência (e evolução, claro!) desse sentimento, que  pode chegar a um rumo bem perigoso. Sendo assim, bom mesmo é a gente seguir o que diz aquele velho ditado: “melhor prevenir do que remediar”. ;)

Não vou dizer que nunca tive amor platônico, porque estaria mentindo. Já tive, já sofri, mas encontrei uma forma de me livrar de crushes; desse  sentimento infernal que é gostar de quem nem liga pra gente.

No vídeo abaixo eu explico uma tática pra lidar com amor platônico.

18 de janeiro de 2017

Olá, príncipe encantado!

janeiro 18, 2017 20 Comentários
Minha mãe sonhou recente comigo ao lado de um cara. Esse homem era forte, alto e tinha os cabelos pretos. Ah!, no tal do sonho ele era o meu namorado e a gente estava dançando juntos. Até aí seria só mais um sonho, se eu não fosse uma daquelas pessoas lunáticas, que fantasia demais e acredita nos contos de fadas.



Pois é! (In)felizmente acredito no amor à primeira vista, que alguém foi feito especialmente pra mim e que os opostos se atraem. Também acredito em sonhos, tanto é que não paro de pensar nessa história que a minha mãe me contou.

É fato que desde 2014 não consigo me relacionar sério com ninguém. :( Sim, são 03 anos à "espera" de um novo príncipe. Em resumo, ainda amo um carinha e, por isso, não consigo ficar com mais ninguém. Um dia superarei... #amém

Outra coisa: lidar com homens não é o meu forte. Nunca consigo manter uma relação boa, porque logo me apaixono, eles se distanciam e eu fico chupando os dedos. Provavelmente este é um dos motivos de eu ter mais amigas do que amigos. (Mas, ó, tô aprendendo aos poucos a administrar os meus sentimentos. Com o tempo a gente sempre aprende! 😉)



O que quero dizer nesse texto confuso (assim como estão os meus sentimentos agora!) é que: o bendito sonho da minha mãe me trouxe uma esperança de que logo, logo um novo príncipe vai aparecer pra mim; pode não ser agora, amanhã ou no próximo mês. Mas que vai chegar, vai sim! E essa pessoa pode ser até o carinha pelo o qual “sofro” há uns bons anos. Se não for, paciência. ;)

E não: não me arrependo de ter ficado tanto tempo sem me relacionar com ninguém. É claro que beijinhos com outras pessoas rolaram, mas não passou disso também. O sentimento não decolou, sabe?!  :(

Se você também deu esse hiato pro amor, saiba que estamos juntos e essa pausa é ótima pra recarregarmos nossa energia. Afinal, amar nos requer muito esforço, dedicação e confiança. Se não tiver tudo isso junto, não vale à pena.

Que esse sonho da minha mãe seja um sinal de que as minhas energias já estão ok. 

13 de janeiro de 2017

Eu e a balança: uma relação de amor e ódio

janeiro 13, 2017 22 Comentários


Não vou negar: uma das minhas maiores vontades é de ser magro, só pra não ter de ficar horas e horas dentro das lojas procurando uma ~humilde~ calça ou brusinhas. Tá, eu sei que até mesmo os magros sofrem com isso, mas, sério... Você já viu o quanto a maioria das roupas pros gordinhos são feias? As peças parecem que foram feitas com raiva, de qualquer jeito. :(

Nunca fui magro e sim: sei que ninguém tem culpa nisso, a não ser eu mesmo. Só sei que cansei, sabe?! Cansei de ser “diferentão”, de lutar diariamente contra a gula, ansiedade e bla bla bla. Além de tudo isso, tem os julgamentos da sociedade. Sempre tem.

Se você é muito magro, te zoam. Se você é gordinho, te comparam com vários animais. Se você fica entre o meio termo (nem magro e nem gordo), te julgam por ter corpão... Sinceramente, tá foda.



Tá foda ter de lidar diariamente com diversos conflitos internos, e também com a pressão que a sociedade te põe... Se eu pudesse escolher, teria um corpão daqueles onde todos param pra admirar. Só que aí vem o peso na consciência: pra quê esfregar na cara das pessoas um corpão, se nem todos podem ter o mesmo?

Ai, amiga. Já tentei emagrecer (e consegui!) várias vezes, mas, você conhece a tal da ansiedade? Se você descuida um pouquinho do seu emocional, lá está você participando da lista de pessoas que sofrem com o efeito sanfona.

Vamos à umas contas...

Em 2013 perdi 10 kgs em um mês, depois 5 kg com acompanhamento da nutricionista. Ganhei tudo novamente. Em 2014 e 2015 perdi novamente esses benditos 15 kg, só que daí veio 2016 e me devolveu não só os 15 como o dobro disso. Pois é, migo! Aqui são 30 kg acima do peso, e por mais que não aparente tudo isso por conta da minha altura, tá bem complicado viver sabendo que, sei lá, pra uma galera aí eu sou como uma baleia. :(
Vamos ver se 2017 será legal. Já comecei minhas dietas, tentativas de reducação alimentar e mais exercícios. Só mais uma coisa: torçam por mim, porque SUPER torço pela felicidade de todos. 😘

10 de janeiro de 2017

Me apaixonei por uma Drag Queen: e agora?

janeiro 10, 2017 24 Comentários
Juro que tentei ser forte e não entrar num novo ano com uma nova paixão, mas, infelizmente, falhei nessa promessa que fiz a mim mesmo. Meus amigos, coitados, todos falaram que eu iria pirar quando conhecesse-a, e assim aconteceu. :(

Ela é linda, rainha, maravilhosa, compreensiva, amorosa, talentosa e o amor da minha vida. Tem mais um ~pequeno detalhe~: o amor da minha vida é uma drag queen, mais conhecida como RuPaul Charles, ou apenas RuPaul. 😍



RuPaul é famosa por conta de inúmeros trabalhos: música, moda, atuação... De tudo ele/ela já fez um pouco. Aliás, tanto faz pra ela se o chamarem no modo masculino. Desde que tratem com educação, tanto faz ser a ou o RuPaul. ;)

Ah!, a RuPaul também tem um reality show com 8 temporadas já lançadas, onde dá oportunidade pra outras drags queen se lançarem (e mostrarem os seus talento!). Não vá pensando que é fácil vestir uma roupa feminina e sair por aí. A coisa vai beeeeem mais além do que isso.👍

Enfim, se quiser fazer parte da turma que ama a RuPaul, vai lá na Netflix e assista ao reality “RuPaul’s Drag Race”. Mais sobre a atração você encontra no vídeo abaixo. ❤️

8 de janeiro de 2017

Mudando a alimentação com Best Berry

janeiro 08, 2017 27 Comentários
Tenho certeza de que uma das metas de muita gente é: perder/ganhar peso pra definir o corpão. Certo? A boa notícia é que eu conheci algo que vai nos ajudar MUITO a acabar com essa fome desgraçada, que tanto nos incomoda. Apresento a vocês as gordices não muito gordas da Best Berry.



Seguinte... Recebi um e-mail bem fofinho da Best Berry falando sobre a empresa. Não tinha noção de qual ramo ela atuava, mas, após ver o Hugo Gloss citando a marca no seu Snapchat, já comecei a ficar louca em casa, gritando nos grupos do WhatsApp e feliz por alguém, finalmente, ter me notado. #exagerado

Pra quem assim como eu não conhecia a Best Berry, deixa eu resumir aqui uma coisa: a empresa é um clube de assinatura, onde eles te enviam mensalmente uma caixinha BEM FOFA, com vários produtinhos fitness (tem castanha, pipoca, doces... com o diferencial de que NÃO ENGORDA!). ❤

Na minha caixinha-cortesia veio cinco pacatinhos, mas, siá, se tu for mais esfomeada do que eu, te acalma que tem opções com até 10 snacks. ;)  #gordasafado 



Tu ainda tá querendo saber se vale à pena? Claro que vale, sua louca! Os snacks da Best Berry são incríveis e dá pra encher a barriga durante o mês inteiro. Infelizmente pra mim não durou nem 24h, porque acabei levando a caixinha pro trabalho e dei um pacotinho pra cada um dos migos.
Agora vem uma info ainda melhor: consegui um desconto de R$ 20 na primeira mensalidade pra quem quiser fizer parte do clube da Best Berry. Basta solicitar sua caixinha lá no site e digitar o seguinte cupom de desconto: SEMDESCULPAS.

De nada, migas! Quero vocês todas magras e saradas em 2017, hein?! ;)

5 de janeiro de 2017

As vezes em que me senti famoso

janeiro 05, 2017 24 Comentários


Sabe aqueles momentos em que a gente se sente importante, especial e até mesmo famosinho? Eles são ótimos, nos fazem um bem danado e pelo menos uma vez na vida passaremos por essa fase ~maravilhosa~. :)

Não sei se chamo isso de complexo de inferioridade, coisa do meu signo ou sei lá mais o que... o fato é que, no passado, eu sentia uma necessidade absurda de atenção. Ou seja: quando alguém puxava o meu saco, já ficava querendo sair por aí dançando “brilha la luna. Uô, uô... Brlha que bela... TamTam!”. ♫

O tempo passou e eu mudei. Hoje tô nem aí se falam comigo, me segregam ou fofocam pelas costas. “Falem bem ou mal, mas falem de mim”, basicamente este é o meu lema de vida.



Depois que cresci e comecei a entender o mundo, muita coisa mudou. Não tenho mais aquela necessidade de todos me darem atenção, porque isso é algo que as pessoas não dão em troca de nada: elas simplesmente nos dão atenção porque nos curtem. Lembro perfeitamente de alguns causos que merecem ser compartilhados.

Algumas das vezes em que me senti famoso/amado aconteceram em 2016:

- A 1º aconteceu no meio do ano passado, quando muita gente começou a falar que gostava do meu Snapchat. Como sou beeeem tímido na frente de desconhecidos, acabei mostrando na rede social quem sou de verdade (sem a timidez). Em resumo: o Snapchat fez com que as pessoas demonstrassem um carinho e atenção surpreendentes (inclusive meu user lá é adrielcristian!)



- A 2º vez aconteceu durante um curso que estava fazendo, quando um homem se aproximou pra parabenizar-me por as matérias que gravei pra um programa de tv local. Pra quem não sabe, ano passado gravei várias matérias sobre a internet pra Rede TV daqui de Araguaína. Por causa da minha falta de tempo no trampo, acabei parando as gravações. #prioridades #contasprapagar

- A 3º vez aconteceu recentemente: uma menina no Instagram me marcou numa foto onde ela indicava o meu blog, dizia que era bom e bla bla bla. Fiquei muito feliz porque, sei lá, acredito que 90% das pessoas que visitam o meu blog são outros blogueiros, então, saber que tem gente fora da blogosfera curtindo o que escrevo, é MÓ DA-O-RA. ❤️
Lição que eu aprendi com tudo isso: a fama é algo natural. A gente não precisa ficar como loucos atrás dela, mas sim executar um trabalho/projeto legal e jamais desistir dos nossos objetivos. O que é pra ser, será no momento certo, migos. ;)

3 de janeiro de 2017

Nudes: enviar ou não?

janeiro 03, 2017 26 Comentários


Eu já enviei, você já pensou em enviar e, provavelmente, já negou várias vezes. Sim, estou falando sobre as nudes, termo em inglês designado pras fotos onde a gente mostra o instrumento do perigo a alguém, como diria Ivete Sangalo.

Não sei se é por conta da minha timidez, mas, essas ousadias não funcionam muito comigo. Não mais. A minha primeira nude foi enviada quando eu morava sozinho. Na época achava aquela atitude ok, porém, a maturidade me fez entender que pra conversar com alguém interessante, a gente não precisa logo de cara saber quantos centímetros o boy tem escondido na cueca. Melhor um papo divertido do que apenas uma foto. Sério.

Só que nem todos pensam da mesma forma que eu: muitos acreditam que a nude é essencial para o começo e o desenrolar de um relacionamento. Ao meu ver, quando se começa algo com essa ideia, é porque o lance não é sério, e sim apenas na intenção de sexo. Tudo bem então pra quem quer só uma transa. ;)



Se você começar uma conversa na intenção de algo sério e te pedirem uma nude... Amiga, é necessário ter cuidado, principalmente sobre as pretensões da outra pessoa. É que de vez em quando nudes vazam na internet, e isso é péssimo.

Pra você ter noção, muitas mulheres já se mataram por conta das exposições das nudes. Ah!, olha que interessante: nude de homem vazada é aplaudida pela sociedade, já a mulher é ridicularizada, julgada e tals.

Sendo assim, enviar nude é algo que a pessoa tem que pensar MUITO sobre. Tenho amigas, por exemplo, que já enviaram, mas porque foram pressionadas psicologicamente pelo cara. Isso acontece com bastante frequência, porque para o homem é só uma foto qualquer, já para a mulher... é expor por completo a sua dignidade, além de colocar o seu caráter sob o risco de julgamento na sociedade.
Aliás, contei lá no Snapchat (adrielcristian) sobre os caras do Tinder que vivem me pedindo nudes. Como sou uma boa pessoa, publiquei o "desabafo" no Youtube também. De nada! ;)