Follow Us @soratemplates

26 de fevereiro de 2015

Links de fevereiro

fevereiro 26, 2015 22 Comentários
Fevereiro está quase acabando e, pode confessar, o mês passou voando! Até agora me lembro da primeira semana, quando eu estava me mudando para minha nova casa

Como de praxe, todo fim de mês eu indicarei os melhores posts/matérias que eu li durante o mês, então... Aproveita o fim de semana e se joga nos blogs abaixo! J


- A Camila, do blog Não me Mande Flores, compartilhou na internet não só o planner fofo de fevereiro, como também do ano todo. E o melhor: É DE GRAÇA! <3

- Tá pensando em mudar de emprego, mas tem medo do que pode encontrar pela frente? A Janaina, do blog Hora do Chá, compartilhou a experiência dela de trocar de trampo.

- É oficial: tô viciado na playlist do spotify Brasil Hit 90 e 200. A culpa é da Rê, do blog Clumsy Luv, que falou um pouco sobre a playlist.

- Tá de férias ainda? A Bianca, do blog BlueBell  Bee, compartilhou uma listinha de filmes super bacana. Eu já vi dois dos que ela indicou. <3 

- Afinal, o que é ser um blogueiro de verdade? O pessoal da Agência Zanox deu várias dicas neste post. 

23 de fevereiro de 2015

Netflix: vale à pena assinar?

fevereiro 23, 2015 51 Comentários
Me siga lá no Snapchat: adrielcristian 

Quem está nas redes sociais diariamente já deve ter percebido que todo mundo posta sobre as novidades no Netflix. Até um tempo atrás eu não sabia do que eles falavam, mas através de poucos cliques, o santo Google me ajudou (e apresentou!) o melhor serviço de streamingde séries/filmes/documentários que há no momento.

Netflix
Para quem ainda não sabe, o Netflix é um serviço de streaming, ou seja, transmissão de séries, documentários e filmes online, onde o usuário paga uma taxa mensal para ter direito a todo o conteúdo disponibilizando no site.

Esse tipo de serviço é indicado principalmente àquelas pessoas que odeiam baixar episódios de séries ou passar trocentas horas procurando um site "confiável" para ver filmes sem muita publicidade.

Atualmente os preços cobrados são esses: 

Eu assinei o 2º plano (2 telas) porque com ele eu posso dividir o serviço com a Nana, do blog Quero Almoço, além de ter a imagem em HD.

Pontos positivos
- O site tem um catálogo enorme de filmes e séries antigas e atuais, inclusive  eles produzem séries famosas, como é o caso de Orange is the new black”;
- Não tem nenhuma propaganda antes, durante ou depois de ver os filmes/séries;
- Sai mais barato pagar mensalmente por milhares de filmes online do que ir à locadora todo fim de semana e gastar muito dinheiro com a locação de dvds;

Ponto negativo
- É preciso ter uma internet com uma velocidade boa, porque a qualidade da imagem vai depender da sua conexão. 

Dica:
Para não ficar de fora dos lançamentos disponível no serviço, o aplicativo Upflix te dá uma mãozinha te notificando sempre quando tem lançamento. (Gratuito para iOS e Android

Respondendo à pergunta do título do post: sim, vale super à pena assinar o Netflix e ter milhares de títulos à sua disposição.

P.S.:a assinatura desse serviço é mais uma das coisas que risquei da minha lista de resoluções de ano novo, que eu postei aqui no blog. J

20 de fevereiro de 2015

Selfie: uma série para viciados no mundo virtual

fevereiro 20, 2015 23 Comentários
Como é de conhecimento de todos, na internet a gente encontra coisas boas e ruins; algumas pessoas gostam de se divertir, se informar, trocar figurinhas com os amigos, conhecer gente nova e por aí vai, mas... E quando a pessoa se torna dependente da tecnologia ao ponto de não poder sair de casa sem o celular ou não ficar sem conexão por algum tempo? 


Foi pensando exatamente nesse mundo moderno que a rede de televisão ABC estreou a série Selfie, que conta a história de Eliza Dooley (Karen Gillan), uma jovem viciada nos seus perfis nas redes sociais que vive mais preocupada com seus "likes" no mundo virtual do que com seus relacionamentos no mundo real. Mas sua obsessão narcisista acaba lhe trazendo problemas sérios. É então que ela vai atrás de ajuda para recuperar sua imagem pública. Ela busca ajuda de Henry (John Cho), um especialista em marketing, para que ele possa ensiná-la a dosar entre os relacionamentos reais e os virtuais.

Selfie foi lançada em setembro do ano passado, mas eu só comecei a assistir no começo de dezembro, quando a Fernanda, do blog Confabulando, apresentou algumas séries que estavam assistindo. Para a nossa infelicidade, dos 13 episódios gravados, apenas sete foram transmitidos pela emissora. Os episódios restantes foram disponibilizados na internet. Segundo a ABC, a série não obteve a audiência necessária para continuar no ar e bla bla bla. 


Apesar de não mostrar um final feliz a Eliza, Selfie retrata bem essa vida virtual que temos, mostrando claramente que sim: tem muita gente mais preocupada com likes do que com os problemas da vida real. Em alguns momentos, confesso que eu agia como a Eliza, porque ficava mais tempo no celular stalkeando algumas pessoas do que aproveitando a vida. (Eu disse que ficava, certo?!). 

Então... A série, basicamente, passa essa mensagem de que podemos sim aproveitar as maravilhas das internet, mas nos momentos certos. Ao meu ver, Selfie não deveria ser cancelada, pois ajudaria tanta gente alienada. Uma pena que nem todo mundo pensa assim... Cadê a MTV pra comprar uma segunda temporada??? 

18 de fevereiro de 2015

What's my age again?

fevereiro 18, 2015 20 Comentários
Falar sobre idade nunca foi um problema para mim, no entanto, com o passar do tempo percebi que muita gente julga os outros através da idade e, consequentemente, sinto-me mal por ser “diferente” da maioria dos meus amigos.

Não me sinto mal ao ponto de entrar numa deprê. Me sinto mal, principalmente, por estar rodeado de pessoas mais velhas que acabam me cobrando atitudes que não condizem com a minha personalidade. Por exemplo: se eu não faço o que elas pedem, já saem por aí dizendo sou infantil e bla bla bla. Eu sei, é complicado!

Não é novidade alguma que eu tenho 20 anos, mas me comporto como se ainda fosse um adolescente. Isso começa pela maneira com que eu encaro a vida, os filmes que assisto e até mesmo as músicas que tocam no meu iTunes.

Não estou dizendo que sou respondão, aciono o foda-se sempre e vivo uma vida louca. Nada disso! A questão de eu agir como um adolescente está na maneira como decidi enxergar as coisas, ainda lá no ano de 2000 na época do primário, quando estava atrás da minha escola fazendo planos para o futuro. Até hoje eu lembro das minhas promessas de aproveitar tudo intensamente, não deixar ninguém me por pra baixo e não viver sob rótulos. 


É claro que quando a situação é séria, eu me comporto de outra forma. O fato é que eu não levo tudo à sério, fazendo com a que vida não se torne chata ou monótona. Eu sempre tento ver o lado bom da coisa, sorrir sempre para a vida, mesmo diante das dificuldades. Talvez esse seja o motivo de muita gente me chamar de crianção...

Sinceramente, não pretendo mudar agora e nem perder essa minha inocência... Sei que logo, logo (assim que terminar a faculdade) vou ter que assumir novos compromissos, que irão sugar todo esse tempo que eu tenho para aproveitar minha “jovelência” (mistura de juventude com adolescência). Então... É melhor eu continuar sendo crianção, dar gargalhadas mesmo da vida, porque vai que eu mude e me torne um desses adultos mal-humorados. Nunca se sabe! 

Se me permitirem, vou continuar sendo criança e bobão. Eu escolhi mostrar à todos esse meu lado na maior parte do tempo, então, foda-se os outros. 

What’s my age again??? 

15 de fevereiro de 2015

Cinquenta tons de cinza: livo x filme

fevereiro 15, 2015 20 Comentários
Na internet não se fala em outro assunto a não ser a estreia do filme “Cinquenta tons de cinza”, baseado no livro de mesmo nome da escritora E. L. James. O livro, na verdade, faz parte de uma trilogia e ficou bem conhecido no Brasil no ano de 2012/2013, quando se tornou o queridinho das mulheres (e de alguns homens também, claro!).

Várias outras histórias eróticas surgiram desde então, contudo, nenhuma barrou o sucesso que Christian Grey conseguiu... Abaixo você confere a minha opinião sobre livro e o filme, que estreou nessa última quinta-feira, 12
Meu livro tá bem velhinho porque foi comprado em 2012 (1º edição) e todas as minhas amigas(os) pegaram emprestado.

Cinquenta tons de cinza – livro

O livro conta a história de Anastasia Steele, uma estudante de literatura inglesa que teve que substituir uma amiga numa entrevista com bilionário Christian Grey. Ele é um homem atraente, inteligente e muito dominador. Após a entrevista, a jovem percebe que está atraída pelo Christian e, felizmente, ele também se sentiu atraído pela beleza “exótica” e a timidez dela.

Daí em diante o livro foca no relacionamento dos dois e bla bla bla. Sinceramente, a leitura é entediante por conta do excesso de detalhe. Demorei trocentos dias para terminar o livro. 


Cinquenta tons de cinza – filme

Se o livro é chato, a gente espera que o filme seja ruim também, né?! Quando saia os trailers, eu sempre achava que seria uma porcaria porque eles só divulgavam cenas de sexo. Porém, o filme me surpreendeu e frustrou todas as minhas expectativas de que seria o pior longa do ano.

O filme é ótimo e segue perfeitamente o livro, deixando de fora aquelas partes desnecessárias que a escritora colocou na história. Como o livro era cheio de detalhes, isso ajudou bastante o diretor Sam Taylor-Johnson na gravação das cenas.

Sobre as cenas de sexo, confesso que o filme seria ótimo mesmo não tivesse elas. O diretor tentou mostrar no filme uma história de amor e não sexo, tanto é que a gente termina de ver o filme com aquela curiosidade para saber se eles vão ficar juntos ou não.

Resumindo tudo: o filme retrata um amor obsessivo de ambas as parte, sem muitas cenas de sexo. Cinema não é lugar de ver pornô, né?! ;)

Sim, vale super à pena conferir o filme, já o livro... 

12 de fevereiro de 2015

Guia de sobrevivência do Carnaval

fevereiro 12, 2015 22 Comentários
O Carnaval está chegando e, vamos combinar, que aqui no Brasil essa é a época mais esperada (e comemorada!) por quase todos. Digamos que a palavra é sinônimo de muita baderna, alegria e dança.

Particularmente, não aproveito o Carnaval participando das festas que têm aqui na minha cidade. Só ia na época em que eu trabalhava como repórter de um Portal de Notícias e tinha que fazer a cobertura para o site.

Não tenho absolutamente nada contra quem gosta de participar de blocos carnavalescos, gastam horrores com bebidas e blá blá blá. Eu apenas não tenho costume de comemorar a festa dessa forma. (E sim: eu gosto de acompanhar o resultado dos desfiles das escolas de samba, porque começo a torcer por qualquer uma sem nem ter visto elas desfilarem. #meujeitinho)

Este ano não será muito diferente dos outros: continuarei de cara amarrada em casa, vendo trocentas séries, lendo livros e estudando. Ah, também vou cuidar de dois cachorros: a Ryca e o Theo (cachorrinha da minha mãe e de uma amiga). Eles são tão fofos que é perigoso eu nem devolvê-los... #carência 

Eu e o Theo sendo "cachorros" juntos! <3 

Àqueles que não gostam nem um pouco da data e preferem ficar em casa, eu resolvi trazer uma lista de coisas que vocês podem fazer durante o Carnaval e deixar o tédio de lado. Vem comigo!

- Séries em dias: como eu já disse, tempo a gente vai ter de sombra, então, porque não colocar em dias todas as séries?! The Walking Dead, Arrow, Looking e trocentas séries maravilhosas estão de volta. Aproveite o tempo para atualizar a listinha!

- Estudar: Pois é! As aulas voltaram e, pelo menos na minha faculdade, o bicho vai pegar neste semestre. É sempre bom aproveitar esse tempo pra começar a ler as trocentas doutrinas indicadas. Quando a leitura ficar chata, é só pular pros filmes.

Cristo Redentor de Araguaína

- Tour pela cidade: com certeza vai ter muita gente focada apenas numa avenida da cidade, ou seja, alguns parques, restaurantes e os pontos turísticos da sua cidade estarão vazios, à espera de você para fazer aquelas fotos incríveis.

- Fuja pra colinas: ou melhor, procure alguma cidadezinha pequena que você tenha parente ou amigos e passe esse tempo por lá. Tenho certeza que vai ser bem mais tranquilo do que ficar na bagunça de cidade grande. E você pode até conhecer gente nova! ;)

Aqui na minha cidade o feriadão começa sexta-feira e vai até quarta-feira. Ou seja: terei tempo para muita coisa. Espero realmente fazer tudo o que estou planejado ou pelo menos descansar.

E vocês irão aproveitar o carnaval como/onde? Conta aí! ;)

Esse post faz parte da blogagem coletiva do Rotaroots, um grupo que preserva o velho e bom modo de blogar. Se interessou? Clique aqui para ir ao grupo. 

9 de fevereiro de 2015

Morando sozinho

fevereiro 09, 2015 18 Comentários
Há muito tempo eu vinha pensando em sair da casa dos meus pais para procurar o meu próprio espaço para, enfim, viver a independência. Porém, como sou filho único, sempre me batia aquela incerteza de “abandonar” quem eu tanto amo.

Após alguns meses pensando, resolvi me mudar não só de casa, mas também de cidade. O meu foco era o Sul e eu acabei optando por Porto Alegre. Nos últimos 10 dias antes da viagem, diversas coisas aconteceram, que me fizeram “desistir” naquele momento da mudança. Perdi a passagem (recuperei nem 50% do valor da passagem) e passei um tempo frustrado. 

Comecei o ano de 2015 triste e sem saber o que fazer. Mas, pensei mais um pouquinho e percebi que estava na hora de eu viver minha própria vida, parar de depender dos meus pais para tudo. Por isso, arrumei minhas tralhas e me mudei. Para o meu próprio espaço, para uma “nova vida”. 


O mês de fevereiro começou bem melhor para mim, porque estou mais otimista. De vez em quando bate aquela saudade do meu antigo quarto, de todo o conforto oferecido pelos meus pais, mas daí eu penso: “essa mudança é para o meu crescimento pessoal e espiritual. Voltar seria burrice!”.

#VouConfessarQue não é fácil e nem tão legal morar sozinho, mas aquela sensação de liberdade é tão boa, sabe?! A parte mais chata de tudo é começar a ter mais responsabilidade, organizar sua própria bagunça... Ainda estou naquela fase de organizar tudo e me readaptar. 

Ah! Como a casa é grande (eu divido aluguel com a @queroalmoço), resolvi também fazer um home office em um dos quartos e trabalhar na parte da tarde como freelancer, com serviços de publicidades à algumas empresas. 


É isso! O ano finalmente começou para mim, e começou com muita novidade. Aos poucos eu vou compartilhando aqui no blog o que ando aprontando na minha nova casa e as coisas que eu espero (!) que aconteçam este ano.

Só um recadinho: se estão querendo mudar de cidade, casa dos pais ou sei lá mais do que, apenas mude! Às vezes a gente tem que só parar de se preocupar demais com o próximo e olhar para si mesmo. Você muda e, magicamente, tudo muda na sua vida. E essa mudança pode até fazer bem àqueles que estão ao seu lado. Vai por mim! 

4 de fevereiro de 2015

Tag: minha história em 10 músicas

fevereiro 04, 2015 18 Comentários
Já falei aqui no blog que simplesmente não vivo sem música, certo? No trabalho, no carro, na faculdade, em qualquer canto que eu tenho que ter um fone de ouvido por perto.

Falando em música, a Wanessa, do blog Dia de Brilho, me indicou pra responder à tag Minha história em 10 músicas. Nem preciso dizer que larguei tudo o que tinha pra fazer só pra elaborar a minha listinha, né? <3 


Uma música que lembre um momento bom

Avril Lavigne – Smile


Poderia ser qualquer música do álbum Goodbye Lullaby (2012) da Avril, mas eu fico com “Smile” porque ela é a mais agitada. No geral, todas as músicas desse álbum me lembram duma fase bem legal da minha vida, aquela em que a gente não se preocupa com nada. 

Uma música que defina sua vida

Kelly Clarkson  - Breakaway


Sem dúvida alguma “Breakaway” define a minha vida. A música fala sobre aquele desejo de mudar, largar uma cidade pequena e explorar o mundo. É desse jeito que eu me vejo, querendo urgentemente mudar tudo na minha vida. 


Uma música que te faz dançar na balada

Dev – Dacing in the Dark


Do nada me veio essa música da Dev e pronto, já comecei a dançar em cima da cama sem precisar ir à balada. Hahahaha. 

Uma música que foi tema de um relacionamento

Sleeping With Sirens – Iris (cover da música do Goo Goo Dolls)


Vou nem comentar… 


Uma música que sempre te faz chorar

All Time Low – Thank To You 


Pois é...

Uma música que seria toque do celular

Avicii – You Make Me


Essa música é tão boa que com certeza eu não atenderia a ligação. Sou desses! Hahahaha.


Uma música que você gostaria de tatuar

Ingrid Michaelson – Everybody


Além de ser calminha, tem umas frases tão linda... Um dia eu irei tatuar essa frase: “Everybody wants to love. Everybody wants to be loved.” #promessa 


Uma música que te deixa com vontade de ficar com alguém

Lady Antebellum – Just A Kiss


Essa música me deixa também deprê, mas... <3 


Uma música que você está viciada agora

The Summer Set – Someone Like You

Sabe quando você conhece uma banda e baixa a discografia inteira? Então... Minha música preferida é “Fuck U Over”, mas eu viciei em "Someone Like You".


Uma música que faz as pessoas lembrarem de você

Moya – AOA


Tive que perguntar a uma amiga e ela disse que sempre lembra de mim quando ouve essa música, então... (Vale super à pena conhecer o som das meninas!) 

Meus indicados são: Fernanda, Lívia, Renata e Nana

2 de fevereiro de 2015

Encontrando paz no interior

fevereiro 02, 2015 13 Comentários
Quem me acompanha aqui no blog e nas redes sociais deve ter percebido que eu ando/andava numa fase bemcomplicada... Dentre as primeiras medidas que tomei, uma delas está em explorar mais o espaço onde vivo, não deixando assim a deprê me abater.

Nesse último fim de semana, por exemplo, saí da rotina e coloquei o pé na estrada. Isso mesmo: fiz minhas malas (de última hora, pra variar) e fui “descansar” no interior, na casa de uns tios. O destino escolhido foi a cidade de Wanderlândia aqui no Tocantins, que fica a 50 km da minha cidade (cerca de 30 minutos de carro). 

Moro também no interior, mas a minha cidade é um pouquinho maior que Wandeka, que tem apenas 10 mil habitantes. Tipo: lá todo mundo se conhece e todos que chegam são bem acolhidos. <3


Assim que cheguei em Wanderlândia, minha prima fez questão de me mostrar a cidade, os pontos mais importantes/lindos... Confesso que não dei muita atenção ao Cristo Redentor e nem ao lindo campo de futebol, mas às praças... Foi tipo amor à primeira vista! <3

A cidade é cheia de praças, do tipo que você encontra uma diferente a cada esquina que passa. Tive a oportunidade de sentar no banco de todas, inclusive no gramado. #coisadelouco Hahahaha! 

Nessa mini-viagem eu também resolvi deixar em casa meu laptop e levar apenas o que eu achava necessário, como trocentas peças de roupas e milhares de livros.

Não, não vesti todas as roupas e nem li todos os livros, mas comecei a ler “Amar de olhos abertos”, de Jorge Bucay e Silvia Salinas. O livro é ótimo e com certeza vai ganhar resenha aqui no blog. (Spoilers: ela vai ajudar muita gente que se entrega de primeira a qualquer pessoa que aparece pela frente!). 


Resumo do resumo: foi através dessa minha ida ao interior que eu entendi que as coisas mais simples são as melhores. Foi lá em Wandeka que eu fiz novas amizades (alô, filha e motorista do prefeito!), descobri que quanto mais humilde você for, mais pessoas gostarão de você. Claro que eu não precisava sair da minha cidade pra saber dessas coisas, mas é que tem gente que só aprende assim. Voltei à rotina bem melhor, feliz e com certeza de que já quero todo fim de semana encontrar os meus novos amigos. 
Ah!, também foi lá no interior que eu refiz os meus planos para este ano e evitei todos os dias (!) pensar na pessoinha. #tômelhorando

E como foi o fim de semana de vocês?! :D